Formação


Formação em Yoga
Setembro de 2016 a Agosto de 2018*
com Miguel Homem e professores convidados
* dois anos lectivos

  

 “Um professor não é um profissional porque ele não tem clientes, apenas alunos. A relação professor-aluno é a semelhante à relação mãe-filho. Isto significa que um professor cuida. Este cuidar do aluno torna o professor real.”
Swami Dayananda Sarasvati 

Acreditamos que um bom professor de yoga tem, necessariamente, de ser um bom praticante de yoga e alguém que entende o propósito do yoga. Apenas com esta base, as técnicas específicas para ensinar servirão o seu propósito.
Esta formação é destinada àqueles que querem realmente aprender de forma profunda, metódica e sistemática. Neste sentido, destina-se a quem quer aprender, àqueles que não querendo ensinar querem aprofundar o conhecimento do yoga, àqueles que querem uma preparação para ensinar e àqueles que, já ensinando, vêem espaço para aprender mais.
Esta será uma formação que olha para o yoga como um todo dentro da Tradição Védica na linha do advaita vedānta e com foco no haṭha yoga de acordo com o ensinamento dos textos antigos e inspirado pelo legado de Kṛṣṇamāchārya.

Programa

*Em cada ano lectivo será entregue uma sebenta a cada um dos participantes relativa aos temas abordados.

1º Ano lectivo:

v Yoga: o quê?, para quê? como? para quem?
v O yoga na tradição védica
v A cultura do yoga
v Haṭha yoga:
§  A origem e propósito
§  Equívocos e confusões em torno do haṭha
§  Os textos clássicos do haṭha
§  Sequências famosas de haṭha yoga
§  Sugestões para uma sequência de prática
v a karmas secos: agnisāra dhauti, nauli, kapālabhāti e trāṭaka
v Āsana:
§  Os yamas e niyamas na prática do āsana
§  Cuidados com a prática
§  Sūrya Namaskāra e variações: Clássico, A, B, combinações e variações, as meias saudações, os mantras
§  Sequências de āsanas
Āsanas fundamentais nível I: em pé de rotação externa e interna, equilíbrios sobre as mãos, extensões e retroflexões, torções, sentados de flexão e abertura pélvica, deitados, inversões e outros.
§  Alinhamento, vinyāsa, correcções, variações e ajustes.
§  Noções gerais de anatomia e fisiologia do corpo humano
§  Flexibilidade e alongamento
§  A flexibilidade no contexto do āsana
Porque fazemos āsanas, nos esticamos e nos torcemos tanto no haṭha yoga?
v Bandhas, contracções energéticas
v Prāṇāyāma:
§  Anatomia e fisiologia do prāṇāyāma
§  Rotina e progressão na prática de prāṇāyāma
§  4 grupos de prāṇāyāmas, aprendizagem e desenvolvimento
§  Bandhas e ritmo
§  Quando praticar e quando não praticar
v Śavāsana e yoganidrā, descontracção consciente e resolução interior
v Meditação:
§  O lugar da meditação na tradição védica
§  Diferentes propósitos, diferentes meditações
§  Meditação de relaxamento, concentração, sobre valores e de
§  expansão
§  A definição de meditação
§  A natureza da mente
§  Japa
§  A repetição e o espaço de silêncio
§  Eliminar pensamentos ou iluminar pensamentos?
§  Um mantra com significado
§  O indivíduo e o todo – o bhakta
§  Meditação passo a passo
§  Obstáculos à meditação
v Canto:
§  Mantras de invocação da paz, stotrams, kīrtans e bhajans.
§  Yogasūtras
§  A pronúncia correcta do sânscrito

Os Textos que estudaremos no primeiro ano:

v Tattvabodha, o conhecimento da verdade de Śaṅkarāchārya – temas abordados:
§  Vedānta (jñāna yoga) enquanto pramāṇam, o meio de conhecimento
§  A preparação necessária ao estudante
§  A investigação sobre a realidade
§  Os três corpos: causal, subtil e denso e os cinco kośas
§  Os três estados de consciência
§  O processo de manifestação e o modelo dos cinco elementos
§  Eu, o mundo e o todo, īśvara
§  Tat tvam asi
§  A libertação em vida
§  O karma, os tipos de karma

v Yogasūtra de Patañjali – temas abordados:
§  A visão do yoga nos sūtras
§  A definição e objectivo do yoga
§  A natureza dos pensamentos
§  A prática e o desapego, abhyāsa e vairāgya
§  Dois tipos de contemplação
§  O mantra O, o seu significado e potencial
§  Os obstáculos na prática e os seus sintomas
§  Clareza e conhecimento
§  O karma yoga de Patañjali – kriyā yoga: disciplina, estudo e īśvara praṇidhāna.
§  As aflições existenciais (kleśas) do ser humano e a forma de as ultrapassar
§  A natureza do sujeito e objecto
§  A ignorância existencial (avidyā) e o seu antídoto: o conhecimento (viveka khyāti)
§  Os oito membros do aṣṭāṅga yoga: restrições e observâncias, o
§  assento, a respiração, os sentidos, a concentração, a meditação e o
§  samādhi.

 2º Ano lectivo:

v Haṭha yoga:
§  Diferentes estilos de haṭha yoga
§  O legado de Kṛṣṇamāchārya: investigação e aprendizagem
¨     Alinhamento e a influência de BKS Iyengar: o uso de bloquinhos, almofadas, cobertores, cordas e parede.
¨     Vinyāsa e o aṣṭāṅga vinyāsa yoga: respiração e movimento, a primeira série.
v O aṣṭāṅga dentro da tradição védica
v Neti: como fazer, ensinar e recomendar
v Āsana:
§  Āsanas fundamentais nível II: em pé de rotação externa e interna, equilíbrios sobre as mãos, extensões e retroflexões, torções, sentados de flexão e abertura pélvica, deitados, inversões e outros
§  A arte de ajustar o āsana: o ajuste físico e verbal
§  A exploração subtil da prática de āsana: os prāṇas e doṣas
§  Como trabalhar os diferentes prāṇas no āsana
v Prāṇāyāma:
§  Os prāṇāyāmas nas escrituras clássicas do haṭha yoga. Estudo, treino e prática: nāḍī śodhana, sūryabhedana, ujjāyī, śītkārī, śītalī, bhastrikā, bhrāmarī, mūrcchā e plāvinī prāṇāyāma.   
§  Como trabalhar os diferentes prāṇas no prāṇāyāma
§  Rotina de prāṇāyāma dentro do aṣṭāṅga
v As mudrās nas escrituras clássicas do haṭha yoga: treino e prática.
v Canto:
§  mantras de invocação da paz, stotrams, kīrtans e bhajans
§  Segundo Capítulo da Bhagavad Gītā 
v Contemplação, o nididhyāsana
§  A singularidade do nididhyāsana
§  A contemplação sentada e no dia-à-dia
§  Como inserir o nididhyāsana na prática de haṭha yoga
v Yoga e ayurveda:
§  Os doṣas (biotipos)
§  Alimentação e estilo de vida.
§  O ayurveda dentro da trilogia do haṭha, as nāḍīs e vayus
§  A adaptação da prática para cada doa
§  Tattvas (elementos) chakras, doas e os bīja mantras – a relação e interacção.
v Como ensinar yoga:
§  Sequência e planeamento de aulas
§  Diferentes tipos e formatos de aulas
§  Preparação e treino de aulas
§  Aprender a instruir
§  Aprender a observar
§  Aprender a ajustar
§  Disposição do professor e alunos numa aula
§  O fundamental no ensinar: técnicas e ferramentas
v Como ensinar yoga de um para um:
§  aprender a escolher e individualizar āsana, prāṇāyāma e meditação.
§  Yoga para grávidas: cuidados, necessidades e adaptações
§  Yoga e lesões ou limitações físicas
§  Sequências específicas de āsana e prāṇāyāma
v Uma vida de yoga, começando em ahi 
v Dharma, os valores do yoga
v O que é esperado de um professor de yoga: ensinar com o exemplo
v O futuro professor como último elo entre a riqueza da tradição e o futuro

v Introdução à Bhagavad Gītā – temas abordados:
§  A busca humana
§  Mokṣa como a libertação da busca
§  O Veda  e a Bhagavad Gītā como meio de conhecimento
§  O assunto da Gītā
§  Brahmavidyā como o conhecimento da verdade de si mesmo.
§  A Gītā como diálogo
§  A necessidade de um professor
§  O contexto da Gītā dentro do Mahābhārata
·      significado do comentário de Śaṅkara

v Temas no estudo do Iº e IIº capítulo da Bhagavad Gītā – temas abordados:
§  O problema de Arjuna como problema humano
§  O que significa ser discípulo
§  As ordens de realidade
§  A verdade de brahman
§  A confusão entre satyam e mithyā
§  Ātmā como evidente por si mesmo, mas não conhecido como um objecto
§  A diferença entre o resultado do karma e o resultado do conhecimento.
§  Um yoga, dois estilos de vida
§  Karma yoga como uma atitude, buddhi yoga
§  Karma yoga e īśvara
§  O propósito do karma yoga
§  A diferença entre gostos e aversões aprisionadores e não aprisionadores
§  Quem é o sábio?
§  A necessidade do nididhyāsana, a contemplação
§  A realidade da dualidade e da não dualidade
§  A dissolução da realidade do conhecedor, conhecimento e conhecido
§  O conhecimento de brahman não é um estado, nem uma experiência
§  Mokṣa não precisa de tempo

* Em função do aproveitamento dos participantes, outros textos poderão vir a ser incluídos na formação.

    Professores

A formação será conduzida por Miguel Homem e terá a participação de professores convidados como Gloria Arieira (Brasil), Pedro Kupfer (Uruguai), Simão Monteiro (Portugal) e Tomás Zorzo (Espanha). Outros professores poderão ainda vir a integrar a formação.

Miguel Homem  fez o curso completo de formação para instrutores de yoga com Pedro Kupfer. Aprofunda-se no estudo e prática de āsana segundo o método Iyengar de 2004 a 2011. Fez formação em aṣṭaṅga vinyāsa yoga com David Swenson e com Manju Jois. De 2005 a 2015 viajou para estudar na Índia com Pujya Swami Dayananda. Desde 2006 traz anualmente a Portugal a Prof. Gloria Arieira com quem estuda. Em 2007 conhece Ganga Decoux, assistindo regularmente aos seus satsaṅgas. Em 2012 completou o curso de yoga e ayurveda de 300h com David Frawley, reconhecido pelo American institute of Vedic Studies.
Estuda e pratica aproximadamente 2 meses por ano na Índia. Ensina na Casa Ganapati e edita o site Dharmabindu.

Os professores convidados:

v Gloria Arieira
É a fundadora e diretora do Vidya Mandir.
Em janeiro de 1974 foi para a Índia estudar com Swami Dayananda, que tornou-se seu mestre. Com ele estudou até julho de 1978, retornando então ao Brasil.
Além de permanecer no Ashram, um local de estudo e vivência com o mestre, em Mumbai, norte da Índia, viajou para vários lugares seguindo Swami Dayananda em cursos, palestras e visitas a lugares sagrados.
Desde seu retorno, vem ensinando Vedanta e Sânscrito no Rio de Janeiro e em outras cidades do Brasil e também no Porto, em Portugal.
Dedica-se também ao trabalho de tradução para o Português dos textos em Sânscrito. É responsável pela publicação em português dos livros de Swami Dayananda, editados pela Vidyamandir Editorial.

v Pedro Kupfer
Nasceu em Montevidéu, Uruguai. Foi descoberto pelo Yoga aos 16 anos de idade e pratica desde então. Iniciou as práticas e estudos com Swāmi Janardhanānanda, do Satyānanda Niketan, de Montevidéu. Considera o Yoga mais uma visão transformadora que inclui uma forma de viver, do que uma atividade que simplesmente se faz dentro de uma sala.
Teve o privilégio de ser aceito como discípulo de Swāmi Dayānanda e estuda dentro da tradição do Advaita Vedānta. Viaja assiduamente para a Índia há mais de 25 anos para continuar seus estudos. Vem ministrando este curso há 15 anos.
Pedro escreveu e traduziu vários livros sobre Yoga, além de integrar o conselho editorial das revistas brasileiras Yoga Journal e Cadernos de Yoga e editar o website www.yoga.pro.br, veículos especializados nesta disciplina.

v Simão Monteiro
Iniciou o seu caminho no Yoga no ano de 2001. Aprendeu os métodos Svāsthya Yoga e Svātantrya Yoga. Ensinou Yoga em Espanha durante 2 anos e fez viagens de estudo ao Brasil e Índia para aprofundar conhecimentos.
Completou a Formação em Yoga com o Prof. Pedro Kupfer. Aprendeu Yoga e Vedānta com diversos professores, dos quais destaca: Nuno Cabral, Miguel Homem, Pedro Kupfer, Gustavo Ponce, Glória Arieira e Svāmi Paramārthānanda.
Em 2011 e 2013 regressou à Índia, desta vez para estudar com o Svāmi Paramārthānanda.
Assiste aos Sat Saṅgas de Ganga Mira desde 2014.
Director do Yoga Mandir desde 2010, onde ensina Haṭha Yoga, Vinyāsa Yoga e Advaita Vedānta.

v Tomas Zorzo
Dedicou-se ao ensino e à transmissão do Yoga há mais de 30 anos. Estudou com professores de renome mundial como Pattabhi Jois, Iyengar, Desikachar, A.G. Mohan, Swami Visnhudevananda, Ambu (Aurobindo Ashram).
Formado em psicologia humanista e em diferentes terapias corporais, como bio-energética, massagem e respiração, Tomas é um dos poucos Professores ocidentais certificado por Pattabhi Jois, tendo completado a terceira série de Aṣṭāṅga Vinyāsa Yoga.
Ao longo do seu percurso, a forma como o pratica e praticou, a sua experiência e o estudo com os seus mestres fizeram-lhe claro que a prática visa uma paz interior e a partir dela criar as condições para que o crescimento espiritual aconteça e a pessoa possa conhecer-se. Sem essa quietude interior nada pode ser feito, não existe avanço, e não só não pode haver o entendimento da própria prática, como também da própria existência.

Estrutura

A formação terá a duração de dois anos lectivos começando em Setembro/Outubro e terminando em Agosto.
Em cada ano teremos 10 encontros de fim-de-semana, aos sábados e domingos, e ainda uma semana inteira no mês de Agosto, num total de 20 encontros de fim-de-semana e dois encontros de 1 semana.
Ao longo do curso teremos então satsaṅgas e outras actividades que serão marcadas atempadamente consoante a oportunidade.

A formação deve ser complementada com a prática pessoal e estudo. Cada participante deve assumir o compromisso de praticar regularmente durante o período da formação. Nesse sentido, a formação inclui a possibilidade de prática regular, semanal, nas 2 escolas (Casa Gaṇapati e Yoga Mandir) onde acontecerá a formação, com 50% de desconto (não é obrigatório).

O horário típico de cada dia de encontro será:

09:00 – Prática
12:00 – Pausa para Almoço
14:00 – Estudo/Treino
15.30 – Pausa, convívio e chá.
16:00 – Estudo/Treino
17:30 – Sat saṅga
18.00 – Namaste!

Sobre o tempo de duração e carga horária da formação
           
É possível que se pergunte porque é que esta formação tem mais encontros e mais horas de aula/prática/treino do que outras que tenha feito ou consultado.
Aqui queremos assegurar, em cada ano, 200h efectivas de prática, estudo, treino e formação com um professor. A isso somam-se ainda as práticas regulares com o professor do Yoga Mandir (Simão Monteiro) ou da Casa Gaṇapati (Ana Sereno ou Miguel Homem). Se cada participante só praticar 1x por semana ultrapassará as 70h em cada ano, se praticar 2x o dobro e assim sucessivamente. Com isto asseguramos a todos os participantes mais de 500h efectivas de formação.
Nesta formação, não contabilizamos a prática e estudo individuais dos participantes. É certo que isso obriga a um maior sacrifício de professores e alunos, mas com sinceridade foi o mínimo que conseguimos idealizar para assegurar a qualidade que a tradição do yoga exige, a qualidade que os participantes devem exigir e por fim, mas não por último, a qualidade que os nomes dos professores convidados impõe.

Datas do 1º ano lectivo da formação

Porto

1.    24 e 25 de Setembro de 2016
2.    29 e 30 de Outubro de 2016
3.    26 e 27 de Novembro de 2016
4.    7 e 8 de Janeiro de 2017
5.    11 e 12 de Fevereiro de 2017
6.    4 e 5 de Março de 2017
7.    25 e 26 de Março de 2017
8.    6 e 7 de Maio de 2017
9.    3 e 4 de Junho de 2017
10. 1 e 2 de Julho de 2017

Ø  Semana de 29 de Julho a 5 de Agosto de 2017, Sábado a Sábado


Parede (Cascais)

1.    1 e 2 de Outubro de 2016
2.    5 e 6 de Novembro de 2016
3.    3 e 4 de Dezembro de 2016
4.    14 e 15 de Janeiro de 2017
5.    4 e 5 de Fevereiro de 2017
6.    11 e 12 de Março de 2017
7.    1 e 2 de Abril de 2017
8.    13 e 14 de Maio de 2017
9.    10 e 11 de Junho de 2017
10. 8 e 9 de Julho de 2017

Ø  Semana de 6 a 13 de Agosto de 2017, Domingo a Domingo

* As datas do 2º ano lectivo da formação serão divulgadas oportunamente aos participantes.


É extremamente importante que se programe e organize para estar presente em todos os dias da formação! Por favor não programe faltas!
A assiduidade mínima para a formação é de 80%, o que arredondando para menos dá 5 dias de falta em cada ano (é muitíssimo!).

 Local

A formação terá lugar, paralelamente:
No Porto, na Casa Gaṇapati, e
Na Parede (Cascais), no Yoga Mandir

* Havendo necessidade podemos ajudar a encontrar alojamento. No caso da formação no Porto, sugerimos um Surf Hostel a 3 minutos a pé da Casa Gaṇapati.

Certificação

Um yogin ou um professor de yoga certificado?

v Por favor, tenha em atenção que esta formação é dirigida a quem quer aprender e não a quem quer apenas um certificado.
v Não será atribuído nenhum certificado àqueles que só tiverem concluído o primeiro ano de formação.
v O certificado só será atribuído se a assiduidade mínima for assegurada nos dois anos de formação, se tiverem sido cumpridos todos os trabalhos e leituras indicados e se o aluno mostrar assimilação e entendimento do assunto.
v Isto dito, não existem exames nesta formação, relaxe e aprenda. O nosso propósito não é criar professores de yoga certificados, mas fazer uma contribuição para fazer surgir o yogin em cada participante.

Inscrições

 Pede-se um mínimo de dois anos de dedicação ao yoga para participação neste curso e interesse genuíno em aprender.  As inscrições deverão ser feitas por email para a respectiva organização.


Organização

Porto: Casa Gaṇapati (Ana Sereno)
919022478
facebook.com/casa.ganapati | casaganapati.com
dharmabindu.com

Parede (Cascais): Yoga Mandir (Simão Monteiro)
96 900 9069
geral@yogamandir.pt

www.yogamandir.pt

2 comentários:

  1. Muito bem estruturado e planeado, os meus parabéns pelo conteúdo programático :)
    Só falta mesmo os preços....
    Infelizmente nao posso participar no curso pois nao posso comprometer me com tanto tempo :(
    Se houver a possibilidade de assistir a algumas aulas, definitivamente gostaria de assistir a alguns temas.
    Nao procuro nem preciso de nenhuma certificação, pois ja sou professora de Yoga, apenas procuro enriquecer o meu conhecimento sobre o Yoga.
    Mariza Ferreira

    ResponderEliminar
  2. Namasté!
    Fico tão feliz por saber que este curso vai acontecer e que yogis e yoginis irão descobrir-se para viver o yoga, sob a orientação de professores e mestres tão queridos.
    Daqui do Brasil mando minha torcida e um abraço apertado, com muitos votos de felicidades a todos.
    Mariana
    hari om

    ResponderEliminar